O Anjo Azul

O Cheio de Graça

BLACK AND WHITE

$6.99

“Entra.” “Eu não ousaria!” “Entra tu.” “Não.” “Pelo menos dá uma olhada.” “Levi, viste o anjo primeiro. Olha lá para dentro” “O que vês?” “Uma bela e jovem mulher e um homem debruçados sobre uma manjedoura e …Consigo ouvir um bebé a chorar e a mulher está a falar com ele…” “O que diz ela?” “Ela está a dizer” Jesus, pequenino! Jesus, amor da tua mamã! Não chores, pequeno filho”… “Oh! Se eu te pudesse dizer ‘toma um pouco de leite, pequenino’ mas eu ainda não tenho nenhum”….”Tu estás tão frio, meu amor! E o feno está a picar-te! Como é doloroso para a tua mamã ouvir-te chorar assim, sem ser capaz de te ajudar!”… “Dorme, minha alma! Porque o meu coração fica apertado de te ouvir chorar e ver as tuas lágrimas!”,..” “Chama-a! Deixa-os ouvir-te.” “Deves ser tu a chamá-la porque nos trouxeste aqui!” José vira-se e vem até a porta. “Quem és tu?” “Pastores…Nós trouxemos-te algum alimento e um pouco de lã. Viemos adorar o Salvador.” “Entrem.” Todos eles entram, iluminando o estábulo com as suas tochas. “Venham. Venham”, diz Maria sorrindo e convidando-os com a sua mão. Seguida, eles olham para o bebé que está a chorar um pouco e sorriem, comovidos e felizes. “Mãe, toma esta lã, é macia e está limpa. Eu preparei-a para o meu filho que está prestes a nascer. Mas eu ta ofereço . Deita o Teu Filho nesta lã. Vai estar suave e quente.” Maria aceita a lã macia, bela e grossa de carneiros brancos, levanta Jesus e coloca a lã à volta dele. Em seguida, ela mostra-o aos pastores que, de joelhos, olham para ele em êxtase! “Devia ser-lhe dado algum leite…” “Há algum leite aqui. Leva-o mulher.” “Mas está frio. Devia estar quente. Onde está Elias? Ele tem as ovelhas.” Os balidos de ovelhas, declarando a sua presença. “Entra. Precisamos de ti.” “És tu!” José, José reconhece o pastor que lhes deu leite a caminho de Belém. Maria sorri para ele dizendo: “Tu és bom.” Eles ordenham as ovelhas, mergulham a orla de uma peça de linho no leite quente e cremoso e Maria humedece os lábios do bebé que suga o doce creme, fazendo-os a todos sorrir. E eles sorriem ainda mais quando Jesus adormece na lã quente, com um pouco de linho ainda entre os lábios. “Mas vocês não podem ficar aqui. Está frio e húmido. E…há um cheiro a animais demasiado forte. Não é bom…não é bom para o Salvador.” “Eu sei. Mas não há espaço para nós em Belém.” “Anima-te mulher. Nós vamos encontrar uma casa.” “Eu direi à minha patroa”, diz Elias “Ela é boa. Ela vai te receber, mesmo que tenha que dar-te o seu próprio quarto…” “Para o meu filho, pelo menos. O José e eu também podemos deitar-nos no chão. Mas o pequeno…” “Não te preocupes mulher. Nós veremos isso. E nós diremos a muitas pessoas o que nos disseram. Não vos vai faltar nada. Por ora, recebe o que nós, pobres pastores, podemos oferecer-te…” “Nós também somos pobres…e não podemos recompensar-te”, diz José. “Oh! Nós não queremos isso! Mesmo que pudessem fazê-lo, nós não o quereríamos. O Senhor já nos recompensou…E tu és abençoada, mulher, que o deste à luz: E tu és abençoada, mulher, que o deste à luz: Tu és santa, porque mereceste carregá-lo. Dá-nos ordens como tua rainha, pois teremos o maior prazer em servir-te. O que podemos fazer por ti?” “Podem amar o meu filho e nutrir sempre os mesmos pensamentos que têm agora.” “Falarás ao teu filho sobre nós?” “Certamente.” “Eu sou Elias.” “E eu sou Levi.” “E eu sou Samuel.” “E eu Jonas.” “E eu Isaque.” “E eu Tobias.” “E eu Jónatas.” “E eu Daniel.” “E eu Simeão.” “O meu nome é João.” “Eu sou José, e o meu irmão Benjamim. Nós somos gémeos”.


Click for Kindle or Paperback

Product Description

“Entra.” “Eu não ousaria!” “Entra tu.” “Não.” “Pelo menos dá uma olhada.” “Levi, viste o anjo primeiro. Olha lá para dentro” “O que vês?” “Uma bela e jovem mulher e um homem debruçados sobre uma manjedoura e …Consigo ouvir um bebé a chorar e a mulher está a falar com ele…” “O que diz ela?” “Ela está a dizer” Jesus, pequenino! Jesus, amor da tua mamã! Não chores, pequeno filho”… “Oh! Se eu te pudesse dizer ‘toma um pouco de leite, pequenino’ mas eu ainda não tenho nenhum”….”Tu estás tão frio, meu amor! E o feno está a picar-te! Como é doloroso para a tua mamã ouvir-te chorar assim, sem ser capaz de te ajudar!”… “Dorme, minha alma! Porque o meu coração fica apertado de te ouvir chorar e ver as tuas lágrimas!”,..” “Chama-a! Deixa-os ouvir-te.” “Deves ser tu a chamá-la porque nos trouxeste aqui!” José vira-se e vem até a porta. “Quem és tu?” “Pastores…Nós trouxemos-te algum alimento e um pouco de lã. Viemos adorar o Salvador.” “Entrem.” Todos eles entram, iluminando o estábulo com as suas tochas. “Venham. Venham”, diz Maria sorrindo e convidando-os com a sua mão. Seguida, eles olham para o bebé que está a chorar um pouco e sorriem, comovidos e felizes. “Mãe, toma esta lã, é macia e está limpa. Eu preparei-a para o meu filho que está prestes a nascer. Mas eu ta ofereço . Deita o Teu Filho nesta lã. Vai estar suave e quente.” Maria aceita a lã macia, bela e grossa de carneiros brancos, levanta Jesus e coloca a lã à volta dele. Em seguida, ela mostra-o aos pastores que, de joelhos, olham para ele em êxtase! “Devia ser-lhe dado algum leite…” “Há algum leite aqui. Leva-o mulher.” “Mas está frio. Devia estar quente. Onde está Elias? Ele tem as ovelhas.” Os balidos de ovelhas, declarando a sua presença. “Entra. Precisamos de ti.” “És tu!” José, José reconhece o pastor que lhes deu leite a caminho de Belém. Maria sorri para ele dizendo: “Tu és bom.” Eles ordenham as ovelhas, mergulham a orla de uma peça de linho no leite quente e cremoso e Maria humedece os lábios do bebé que suga o doce creme, fazendo-os a todos sorrir. E eles sorriem ainda mais quando Jesus adormece na lã quente, com um pouco de linho ainda entre os lábios. “Mas vocês não podem ficar aqui. Está frio e húmido. E…há um cheiro a animais demasiado forte. Não é bom…não é bom para o Salvador.” “Eu sei. Mas não há espaço para nós em Belém.” “Anima-te mulher. Nós vamos encontrar uma casa.” “Eu direi à minha patroa”, diz Elias “Ela é boa. Ela vai te receber, mesmo que tenha que dar-te o seu próprio quarto…” “Para o meu filho, pelo menos. O José e eu também podemos deitar-nos no chão. Mas o pequeno…” “Não te preocupes mulher. Nós veremos isso. E nós diremos a muitas pessoas o que nos disseram. Não vos vai faltar nada. Por ora, recebe o que nós, pobres pastores, podemos oferecer-te…” “Nós também somos pobres…e não podemos recompensar-te”, diz José. “Oh! Nós não queremos isso! Mesmo que pudessem fazê-lo, nós não o quereríamos. O Senhor já nos recompensou…E tu és abençoada, mulher, que o deste à luz: E tu és abençoada, mulher, que o deste à luz: Tu és santa, porque mereceste carregá-lo. Dá-nos ordens como tua rainha, pois teremos o maior prazer em servir-te. O que podemos fazer por ti?” “Podem amar o meu filho e nutrir sempre os mesmos pensamentos que têm agora.” “Falarás ao teu filho sobre nós?” “Certamente.” “Eu sou Elias.” “E eu sou Levi.” “E eu sou Samuel.” “E eu Jonas.” “E eu Isaque.” “E eu Tobias.” “E eu Jónatas.” “E eu Daniel.” “E eu Simeão.” “O meu nome é João.” “Eu sou José, e o meu irmão Benjamim. Nós somos gémeos”.